Untitled Document
Bom dia, 23 de nov
Untitled Document
Untitled Document
  
EcoAgência > Notícia
   

Quinta-feira, 04 de Junho de 2015

 
     

Brasil dobrou em um ano sua capacidade eólica

  

DAdos do Ministério de Minas e Energia mostram que a fonte de produção por meio de ventos subiu de 2.877 MW para 5.833 MW desde abril de 2014

  


Por Portal Brasil

Segundo o Ministério de Minas e Energia, a fonte de produção por meio de ventos subiu de 2.877 MW para 5.833 MW desde abril de 2014
O Brasil está investindo mais na energia elétrica gerada a partir dos ventos, a chamada produção eólica. A capacidade instalada dessa fonte saltou 103%, passando de 2.877 MW (megawatts) para 5.833 MW entre abril de 2014 e de 2015. Os dados constam do Boletim Mensal de Monitoramento do Setor Elétrico.

Os números mostram uma aposta firme em fontes renováveis e não poluentes. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, o crescimento da fonte eólica ficou bem acima do aumento global do setor elétrico. Em um ano, a capacidade total do Brasil aumentou 6% (de 128,3 mil para 135,9 MW).

O movimento favorável às eólicas continua em 2015. De janeiro a abril deste ano, essa fonte respondeu por 46% do total de expansão da oferta de geração adicionada ao Sistema Energético Brasileiro.


A expansão da capacidade instalada de todas as fontes alcançou 1.975 MW de geração e 474,3 km de linhas de transmissão. A fonte eólica se destaca com a maior contribuição, o equivalente a 910,9 MW. As hidrelétricas corresponderam a 655,4MW, e a térmica equivaleram a 408,7 MW.

A meta definida pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) é de acréscimo de 6.400 MW de geração nova este ano, de todas as fontes.

O documento também mostra que a capacidade instalada total de geração de energia elétrica no Brasil, em abril, atingiu 135,9 mil MW.
 
Portal Brasil - EcoAgência

  
  
  
Untitled Document
Autorizada a reprodução, citando-se a fonte.
 
Mais Lidas
  
Untitled Document
 
 
 
  
  
  Untitled Document
 
 
Portal do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul - Todos os Direitos reservados - 2008