Untitled Document
Bom dia, 13 de dez
Untitled Document
Untitled Document
  
EcoAgência > Notícia
   
Ativismo

Terça-feira, 01 de Março de 2011

 
     

Ciclistas protestam e MP pede prisão preventiva de homem responsável pelo atropelamento

  

O grupo Massa Crítica realiza no final da tarde desta terça-feira (01) manifestação que sai do Largo Zumbi dos Palmares, em  Porto Alegre. Os atos que pedem paz no trânsito se espalham pelo país, enquanto o Ministério Público quer a prisão preventiva do atropelador.

  

Divulgação    
Atropelamento ocorreu na última sexta-feira (25), em Porto Alegre (RS)


Por Redação EcoAgência de Notícias Ambientais

O grupo Massa Crítica de Porto Alegre realiza nesta terça-feira (01), a partir das 18h30min, um protesto contra a violência do trânsito. Ciclistas e apoiadores reúnem-se no Largo Zumbi dos Palmares. O protesto é um ato de solidariedade ao grupo de ciclistas atropelado na última sexta-feira (25), na Cidade Baixa, na capital gaúcha.

O atropelamento gerou uma onda de protestos e atitudes de apoio aos ciclistas em todo o país. Em São Paulo, cerca de 100 ciclistas fizeram um protesto na noite de ontem (segunda-feira), na Avenida Paulista, pedindo paz no trânsito e punição ao motorista. Durante a manifestação, eles levaram rosas brancas e deitaram-se no chão da avenida, uma das principais da capital paulista.

Em Maceió (Alagoas), a concentração de apoio aos ciclistas gaúchos inicia às 19h desta terça-feira, no Corredor Vera Arruda, na Mangabeiras. De lá, os ciclistas seguem pela orla marítima até a Praça dos Martírios, no Centro.
 
Ainda em Porto Alegre, a exemplo de outras capitais do país, como Curitiba, Recife, São Paulo e Rio de Janeiro, estão previstas novas manifestações para o dia 25 de março, quando o atropelamento coletivo completará um mês.

Na Justiça

Mas as ações não se restringem a manifestações. O Ministério Público do Rio Grande do Sul já pediu à Justiça a prisão preventiva de Ricardo José Neis, motorista que atropelou o grupo de ciclistas. O pedido do MP foi protocolado no plantão judiciário do Fórum Central de Porto Alegre pelos promotores Eugênio Amorim e Lúcia Callegari. Eles argumentam que houve tentativa de homicídio qualificada, por ter sido por motivo fútil e por recurso que dificultou a defesa das vítimas.

No entender do promotor, as imagens demonstram que o motorista deu sinais de luz aos ciclistas, encostou o veículo em algumas bicicletas até acelear o carro e atingir as vítimas. “Percebe-se claramente que ele atropelou vários ciclistas inocentes tão somente porque lhe truncavam o caminho. E a questão que mais chama atenção é que ele atingiu pessoas que estavam pedindo exatamente mais humanização no trânsito”, diz Eugênio Amorim.

Além disso, os promotores citaram o histórico do motorista, que possui multas de trânsito por excesso de velocidade, trânsito na calçada, na contramão, em marcha ré e por conversão proibida. Além disso, possui três processos por ameaça e agressão física. “É chegada a hora de mudar a cultura da impunidade, em especial nas questões de trânsito. O Ministério Público adotou uma atitude que era esperada pela sociedade”, reitera Amorim.

  
  
  Comentários
  
Rafael Santos - 01/03/11 - 16:29
Boa tarde Thais! Estava felizão por participar pela primeira vez do encontro massa críica de Porto Alegre aqui no RS, mas infelizmente ocorreu este fato lamentável! Resido em Portão a 45km da caspital e desloquei-me exclusivamente para participar desta incrível manifestação pela vida que felizmente não ocorreu nenhuma morte (até então)! Foi tudo muito rápido e quase inacreditável! Ouvi ruídos de destroços, olhei para trás e vi pessoas e bikes sendo arremeçadas e emboladas como numa avalanche! Naquele momento, não conseguia asssimilar o que estava ocorrendo! Fiquei em estado de choque e não tive reação! Fui arrastado por bicicletas e pessoas! Caí! Pedi ao colega para arrastar eu e a bike para a calçada e depois encontrei a roda traseira à 50 metros do local que estava! Estava todo esfolado e com o joelho bastante avariado, pois foi esmagado ao chão! O pavor e a gritaria pairava no ar! Começaram a chegar as ambulâncias e como via pessoas mais apavoradas e estarradas no chão, imaginei que estavam com mais ferimentos que eu, então mantive a “calma”, juntei a bike, desentortei as duas rodas, enrolei o que estava pendurado para ao menos conseguir empurrar a bike até à estação Mercado para poder retornar à minha cidade! Infelizmente também fui o entrevistado que saiu no jornal ZH de sábado e no Diário Gaúcho de sábado e domingo. Gostaria de ser entrevistado por fazer parte de algo que possa contribuir para a vida de todos nós, neste presente e no futuro, sejam para os racionais ou irracionais! Imagino que a grande maioria das pessoas querem um mundo melhor para viver, entretanto, poucos fazem algo a esse respeito! Expresso aqui meus sentimentos a todos “lesionados” direta ou indiretamente com o fato ocorrido! Não faço apologia contra carros ou outros veículos, muito pelo contrário, gosto e utilizo-o muito, entretanto, faço apologia de celebração à vida do dia de hoje e do futuro! “Reflitam todos a respeito de qual legado queres deixar para seu filho, neto, ou quem sabe seu pai, sua mãe, seu amigo!” Todos podemos ter uma vida melhor, simples assim! Abração e continuamos: "Bicicleta! Um carro a menos!”
  
Untitled Document
Autorizada a reprodução, citando-se a fonte.
 
Mais Lidas
  
Untitled Document
 
 
 
  
  
  
  
  
  
  
  Untitled Document
 
 
Portal do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul - Todos os Direitos reservados - 2008