Untitled Document
Boa noite, 21 de nov
Untitled Document
Untitled Document
  
EcoAgência > Notícia
   

Quarta-feira, 09 de Dezembro de 2015

 
     

Diretora do NEJ-RS recebe Prêmio Pioneiras da Ecologia

  

A jornalista e professora Ilza Girardi dedicou o prêmio à Fundação Zoobotânica (FZB/RS), que está ameaçada de extinção pelo Governo de José Ivo Sartori através do projeto de lei 300/2015 que tramita na Assembleia Legislativa

  

Luiz Morem/Agência ALRS    
Ilza Girardi entre os deputados da Comissão de Saúde e Meio Ambiente Edegar Pretto e Valdeci Oliveira


Por EcoAgência com informações da Agência de Notícias da ALRS

A diretora de comunicação na atual gestão do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul, jornalista e professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Ilza Maria Tourinho Girardi, recebeu a homenagem na manhã desta quarta-feira (9), no Salão Júlio de Castilhos da Assembleia Legislativa do Estado. O reconhecimento concedido pela Comissão de Saúde e Meio Ambiente, destaca a contribuição da educadora na formação de cidadãos críticos e engajados através do ativismo ecológico.

"Agradeço esta premiação que me deixa muito feliz e honrada e aos deputados, à UFRGS e ao Núcleo de Ecojornalistas do RS que me acolhem e dão espaço para a realização das minhas utopias. Agradeço também aos meus queridos alunos e ex-alunos e professores que fazem parte do nosso Grupo de Pesquisa em Jornalismo Ambiental, os quais acreditam que através do nosso trabalho como jornalistas podemos ajudar a construir um mundo melhor para todos tendo por base a ética do cuidado e a justiça socioambiental," disse a agraciada.

A jornalista e professora Ilza Girardi dedicou o prêmio à Fundação Zoobotânica do RS (FZB), "instituição que desenvolve um trabalho de grande valor para a proteção à nossa biodiversidade e que assim mesmo continua sob ameaça". "A FZB precisa continuar existindo e que as pioneiras Magda Renner, Giselda Castro e Hilda Zimmermann nos inspirem sempre," concluiu. 

Desde 1979, Ilza é professora da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS, na qual implementou em 2004 a primeira disciplina de Jornalismo Ambiental do Brasil. Hoje, é também professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da UFRGS. Já orientou mais de 60 trabalhos acadêmicos relacionando a comunicação e o jornalismo às questões ambientais, à cidadania e à justiça socioambiental. Atualmente, é Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Jornalismo Ambiental UFRGS/CNPq.

Ilza buscou relacionar a prática docente à responsabilidade pela construção de um mundo sustentável: é membro-fundadora do único Núcleo de Ecojornalistas (NEJ-RS) do País, criado em 1990. Na entidade, desenvolveu atividades como o ciclo de debates Terça Ecológica, iniciado em 1993 e ativo até hoje, e o programa de rádio Sintonia da Terra, veiculado pela Rádio da Universidade entre 1995 e 1996 e entre 2003 e 2012. Nos anos 80, a jornalista atuou na Cooperativa Ecológica Coolmeia, com o objetivo de ajudar a construir a agricultura ecológica no Rio Grande do Sul, e participou ativamente da criação da Feira Ecológica do Menino Deus.

Troféu
A solenidade de entrega do Troféu Giselda Castro, Hilda Zimmermann e Magda Renner aos vencedores do Prêmio Pioneiras da Ecologia 2015, tem o propósito de estimular ações voltadas à sustentabilidade socioambiental e promover o reconhecimento público a pessoas e instituições que se destacam em ações que contribuem para o fortalecimento do meio ambiente.

A premiação abrange duas categorias: Individual e Institucional. A primeira delas engloba as subcategorias Ativismo Político (para indivíduos envolvidos em iniciativas de cidadania relacionadas ao desenvolvimento sustentável) e Profissional (para profissionais que se destacam em temas socioambientais ou em áreas técnicas e de pesquisa, que contribuam para a sustentabilidade socioambiental). Já a categoria Institucional prevê três subcategorias: Organização Socioambiental ou Socioeconômica, Geração e Acesso ao Conhecimento e Cadeia Produtiva.

A escolha dos melhores projetos foi feita por uma comissão julgadora composta por um coordenador designado pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, três integrantes do Parlamento e três representantes da sociedade civil, com conhecimentos nas áreas da ecologia e do desenvolvimento sustentável, indicados pela Comissão de Saúde e Meio Ambiente.

Mudança de conceitos


O presidente da Comissão, deputado Valdeci Oliveira (PT), afirmou que não foi fácil escolher os vencedores entre os 20 excelentes trabalhos inscritos na edição deste ano. Ele ressaltou que “mais importante do que a premiação é o comprometimento desta Casa legislativa e da sociedade em construir uma cultura comprometida com a sustentabilidade”. “Sabemos", prosseguiu, "que adotar posturas sustentáveis num mundo que estimula, permanentemente, o consumo é uma tarefa das mais difíceis. No entanto, a mudança de conceitos e da forma de interferência na natureza é crucial para preservar a existência do planeta”, apontou.

O presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Alimentação Saudável, deputado Edegar Pretto (PT), disse que os ativistas da causa ambiental, mais do que exemplo, são a esperança de superação de um modelo de produção que privilegia o lucro em detrimento da natureza. Em nome do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Edson Brum (PMDB), Pretto afirmou que o Brasil tem o desafio de aumentar a produção de alimentos, preservando a vida e o meio ambiente.


Vencedores da 3ª edição do Prêmio Pioneiras da Ecologia
Categoria Individual

    •    Ativismo Político: Ilza Maria Tourinho Girardi
    •    Atuação: Ativismo ecológico e trabalho acadêmico, contribuindo para a formação de jornalistas conscientes, críticos e engajados na luta pela sustentabilidade.
    •    Município: Porto Alegre
    •    Profissional: Clóvia Marozzin Mistura
    •    Atuação: Projetos na área de pesquisa e de educação socioambiental, orientando boas práticas de gestão ambiental nas áreas pública e privada e na extensão acadêmica.
    •    Município: Marau

Categoria Institucional
    •    Organização socioambiental ou socioeconômica: Cooperativa dos Citricultores Ecológicos do Vale do Caí (Ecocitrus)
    •    Atuação: Agricultura familiar e sustentabilidade. Produção voltada à agregação de valor e à geração de renda para os cooperados.
    •    Município: Montenegro
    •    Geração e Acesso ao Conhecimento: Fundação Universidade de Cruz Alta
    •    Atuação: Projeto de extensão Profissão Catador, que visa a constituir uma rede de comercialização de materiais recicláveis, fortalecendo a organização econômica e social dos catadores de materiais recicláveis
    •    Município: Cruz Alta
    •    Cadeia Produtiva: Associação dos Selecionadores de Materiais Recicláveis
    •    Atuação: Preservação do meio ambiente, por intermédio da coleta seletiva do materiais recicláveis e da geração de trabalho e renda
    •    Município: Santa Maria


Leia também:
Ilza Girardi vence prêmio Pioneiras da Ecologia na categoria Ativismo Político

Sobre a FZB: Pellini: o discurso contrário à prática
https://www.facebook.com/APOIOFZB
 

EcoAgência

  
  
  
Untitled Document
Autorizada a reprodução, citando-se a fonte.
 
Mais Lidas
  
Untitled Document
 
 
 
  
  
  Untitled Document
 
 
Portal do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul - Todos os Direitos reservados - 2008