Untitled Document
Bom dia, 16 de out
Untitled Document
Untitled Document
  
EcoAgência > Notícia
   
Artigo

Segunda-feira, 30 de Agosto de 2021

 
     

Rede de Orgânicos de Osório completa 5 anos e reivindica uma feira orgânica

  

Atualmente participam da Feira do Produtor de Osório onde a comercialização que predomina é a de produtos convencionais, com o uso de agrotóxicos

  

Rede de Orgânicos de Osório     


Por Eduardo Luís Ruppenthal*

Agosto é o mês em que celebramos mais um ano de atuação da Rede de Orgânicos de Osório. Em agosto de 2020, em um artigo publicado no Sul21, trouxemos um pouco da nossa breve origem, história e atuação. Apesar da pandemia, desde o ano passado, os produtores e os consumidores continuaram a organização e enfrentaram os diversos desafios com reflexões, soluções e respostas entre os quais acúmulos coletivos que estão expressos em uma pauta com 12 reivindicações, apresentadas em uma reunião, em 8 de julho de 2021, com o secretário municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Pecuária de Osório, Fernando Campani (abaixo segue o documento na íntegra).

 

Com destaque para o primeiro ponto, a realização de uma Feira Orgânica, que além de ser mais um canal importante de oferta, promoção e venda de alimentos orgânicos, com todas as vantagens de uma cadeia produtiva curta, como a aproximação ainda maior dos produtores aos consumidores, sem intermediários. E ao mesmo tempo, ser um espaço privilegiado de cultura, saúde e educação socioambiental local.

 

Atualmente, participamos da Feira do Produtor de Osório nos sábados pela manhã, onde há comercialização de alimentos orgânicos por nossos produtores, mas onde também há bancas que comercializam convencionais, com o uso de agrotóxicos, que são produzidos localmente ou trazidos de fora, como da CEASA de Porto Alegre, que descaracteriza a Feira do “Produtor” de Osório. Além da regulação necessária desse espaço, reivindicamos outro exclusivamente para avançar no comércio, promoção e esclarecimento da produção orgânica e incentivar o surgimento de novos produtores, a geração de renda, a sucessão rural, o incentivo à economia local e a garantia de alimentos mais saudáveis na mesa da população.

 

Quiçá o próximo aniversário em 2022 seja de comemoração já com a Feira Orgânica de Osório. Coletivamente, seguimos na luta! Ressaltamos o nosso compromisso com a alimentação saudável, a segurança e soberania alimentar, as sementes como patrimônio da humanidade, a Agroecologia, o fortalecimento da agricultura familiar, a valorização do agricultor, a saúde das pessoas e dos demais seres vivos e do nosso Planeta Terra. Nosso compromisso é com esta e com as futuras gerações. Em defesa da Vida! Vida longa à Rede de Orgânicos de Osório!

 

* É consumidor, integrante da Rede de Orgânicos de Osório, biólogo, professor da rede pública estadual, especialista em Meio Ambiente e Biodiversidade (UERGS) e mestre em Desenvolvimento Rural (PGDR/UFRGS). Artigo publicado originalmente pelo Sul21.

 

Documento entregue à Prefeitura de Osório:

Excelentíssimo Secretário Municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Pecuária, Fernando Campani 

Prezado Senhor, 

A Rede de Orgânicos de Osório vem por meio deste documento, protocolar e demandar essa pauta junto à Secretaria para o desenvolvimento da produção e comercialização dos produtos orgânicos no nosso município. 

Nossa pauta: 

1. Realizar uma feira orgânica quinzenal (dia sugerido: quarta-feira; locais sugeridos: Museu da Via Férrea e/ou das Águas) como espaço de saúde e educação; 

2. Insumos para os produtores orgânicos; a) Acesso à patrulha municipal (retroescavadeira, tratores com implementos e trituradores de galhos); b) Sementes orgânicas; c) Mudas nativas, frutíferas e melíferas; d) Adubo; e) Caixas e/ou sacolas para os orgânicos. 

3. Auxílio na infraestrutura como estufas (subsidiado pelo um fundo municipal) e logística do produtor orgânico (transporte); 

4. Uso do espaço físico da Secretaria (depósito); 

5. Parceria com a Secretaria em projetos de Educação Ambiental – pós pandemia (uso do Largo dos Estudantes e Museu das Águas para as atividades públicas: debates, cine debates, oficinas de culinária, intervenções de sensibilização, campanhas “menos plástico”, “sábado sem plástico por mês”, etc.); 

6. Parceria com a Secretaria em projetos com as comunidades originárias e tradicionais, como indígenas e quilombolas. Exemplo do projeto de extensão junto com o IFRS de aquisição de cestas/balaios de taquara indígena para os consumidores da Rede de Orgânicos; 

7. Semana da Alimentação Saudável no mês de outubro; 

8. Visita às propriedades dos agricultores orgânicos; 

9. Introdução dos alimentos orgânicos na merenda escolar das escolas municipais; 

10. Promoção de eventos relacionados à Agroecologia, PANC’s e troca de sementes crioulas; 

11. Campanha de reflorestamento com plantio de nativas nas propriedades. 

12. Colaboração nas parcerias já construídas com as instituições no tripé ensino, pesquisa e extensão: Escola Ildefonso Simões Lopes (Rural), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS Campus Litoral Norte), Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS/Campus Osório) e Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS/Osório). 

Osório, 08 de julho de 2021.

 

 

Sul21 - EcoAgência

  
  
  
Untitled Document
Autorizada a reprodução, citando-se a fonte.
 
Mais Lidas
  
Untitled Document
 
 
 
  
  
  Untitled Document
 
 
Portal do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul - Todos os Direitos reservados - 2008