Untitled Document
Bom dia, 24 de nov
Untitled Document
Untitled Document
  
EcoAgência > Notícia
   
Amazônia

Segunda-feira, 04 de Agosto de 2014

 
     

III Encontro Pan-amazônico quer colocar a floresta amazônica como protagonista na COP 20

  

 Evento ocorre nos dias 06 e 07 de agosto em Lima, Peru, e tem como objetivo construir uma agenda sustentável para o bioma, além de elaborar estratégias para a COP 20.

  


Por Articulação Regional Amazônica

Ambientalistas, ONGs, empresas, governo e redes socioambientais vão se reunir durante os dias 06 e 07 de agosto em Lima, no Peru, para discutir a floresta Amazônica no contexto das mudanças climáticas. O objetivo é colocar a maior floresta tropical do planeta no radar das discussões da COP 20, que será realizada três meses depois na mesma capital.
 
A Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP 20) é considerada o último momento de articulação política oficial antes do novo acordo climático global, que será firmado no próximo ano em Paris. A nova convenção visa substituir o protocolo de Quioto, que esteve vigente de 2008 a 2012 e buscava garantir que os países desenvolvidos reduzissem suas emissões em 5,2%. Apesar de apresentar novas metas de redução de emissão para os países, o novo acordo não deve ter vigência até antes de 2020.
 
"Todos sabemos da importância inestimável da floresta, mas o peso dado a ela nas negociações climáticas ainda é tímido. Uma CoP em um país amazónico tem que reverter essa situação e colocar a floresta e seus povos em lugar de destaque", diz Sérgio Guimarães, secretário executivo da Articulación Regional Amazónica (ARA) uma rede com mais de 50 organizações que está à frente do Encontro Pan-Amazônico, junto com o Ministério do Meio Ambiente Peruano. "O evento visa fortalecer a atuação articulada de redes e organizações da sociedade ao redor dos temas desmatamento, mudanças climáticas e sustentabilidade amazônica na COP 20”, diz Guimarães.
 
O Encontro começa no dia 06 de agosto e abre com duas conferências logo pela manhã. A primeira sobre o futuro climático da Amazônia, com Antônio Nobre, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (INPA) e logo a seguir Yolanda Kakabadse, da WWF, fala sobre seguridade amazônica frente aos desafios da mudança climática. Na parte da tarde serão realizados dois painéis, um sobre megaprojetos de infraestrutura na Amazônia e outro sobre as ameaças e oportunidades para a conservação frente às mudanças climáticas.
 
No segundo dia do evento o destaque é para o ministro do Meio Ambiente peruano, Manuel Pulgar-Vidal, que vai encabeçar uma conferência sobre soluções e estratégias de política pública para a Amazônia dentro do contexto da COP20. Na parte da tarde serão realizados painéis sobre o tema que separados em grupos de trabalho vão elaborar um plano de ação e uma carta conjunta.
 
Em paralelo ao Encontro, como um evento associado a esse, o WWF/LAI e a ARA estão organizando uma oficina de capacitação para jornalistas que pretendem cobrir a CoP em Lima esse ano. O workshop trará especialistas e jornalistas experientes para auxiliar os profissionais da imprensa que têm um papel fundamental na difusão da informação e na interlocução entre a sociedade e os governos mundiais.
 
As inscrições para o III Encontro Pan-Amazônico estão abertas e podem ser feitas através do site www.araamazonia.org ou pelo e-mail direto suscripcion@araamazonia.org. Clique aqui
 
O evento
O terceiro Encontro Pan-Amazônico será na cidade de Lima, no Peru, e é uma iniciativa da Articulación Regional Amazónica (ARA). As primeiras edições do evento ocorreram em Belém do Pará em parceria com o Fórum Amazônia Sustentável e reuniu cerca de 350 para discutir sustentabilidade na Amazônia, novas economias, o impacto das megainfraestruturas no bioma, entre outros. O evento é co-organizado pelo Ministério do Meio Ambiente do Peru, pela Iniciativa Amazônia Viva do WWF e pelo CDKN (Climate and Development Knowledge Network), mas segundo Sérgio Guimarães, secretário executivo da ARA Regional, o encontro é resultado da articulação de diversas redes ambientais e aliados estratégicos como Fundação AVINA; Fundação Skoll; Fundo Vale; USAID/ICAA; RAISG; Fórum Amazônia Sustentável; COICA; RAMA; ALER;  Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social e a Plataforma Latinoamericana de Cambio Climático, entre outras.
 
A ARA
A Articulação Regional Amazônica (ARA) é uma rede cujo principal objetivo é a conservação e uso sustentável dos ecossistemas amazônicos, bem como sua diversidade biológica e cultural promovendo o bem estar de seus habitantes. É uma rede Pan-amazônica composta por 51 instituições e pessoas que formam redes nacionais (ARA Nacional). A Rede ARA conta com a parceria do Fundo Vale, Fundação Avina e Skoll Fundation.
ARA - EcoAgência

  
  
  
Untitled Document
Autorizada a reprodução, citando-se a fonte.
 
Mais Lidas
  
Untitled Document
 
 
 
  
  
  Untitled Document
 
 
Portal do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul - Todos os Direitos reservados - 2008